[2º ano] Filosofia: Dogmatismo do senso comum e filosófico

sábado, 21 de abril de 2012

| | |
Galerinha,

Este texto eu encontrei em um outro blog educativo e foi criado por uma aluna de 2º ano de ensino médio. Está simples e claro. Leiam e inspirem-se também a construirem textos como estes.

Profª Karoline


De um modo geral, o dogmatismo é uma espécie de fundamentalismo intelectual. O sentido filosófico do termo dogmatismo é diferente do usado na religião.

Filosoficamente, em contrapartida, o vocábulo dogmatismo significou primitivamente oposição. Tratava-se de uma oposição filosófica, isto é, de algo que se referia aos princípios. Por isso, o termo dogmático significou “relativo a uma doutrina” ou “fundado em princípios”.

Ora, os filósofos que insistiam demasiado nos princípios acabavam por não prestar atenção aos fatos ou aos argumentos que pudessem pôr em dúvida esses princípios. Esses filósofos não consagravam a sua atividade à observação ou ao exame, mas à afirmação. Foram por isso chamado “filósofos dogmáticos”, ao contrário dos filósofos examinadores ou cépticos.

O dogmatismo é o conjunto de dogmas teológicos, isto é, de expressões bíblicas ou pertencentes à hierarquia mais alta da Igreja absolutamente indubitáveis.

Dogmatismo é toda doutrina que afirma a capacidade do homem de atingir a verdade absoluta e indiscutível, na filosofia é o pensamento contrário à corrente do ceticismo que contesta a possibilidade de conhecimento total da verdade.

O dogmatismo filosófico pode ser entendido como a possibilidade de conhecer a verdade, a confiança nesse conhecimento e a submissão a essa verdade sem questionamento. Desde a Antiguidade existem filósofos dogmáticos, como Parmênides (515 a.C.-445 a.C.), Platão e Aristóteles, e céticos, que se recusam a crer nas verdades estabelecidas.

3 comentários:

Anônimo disse...

não gostei!

Anônimo disse...

obg me ajudou muito vlw..

Anônimo disse...

otimo ajudou-me a fazer um grande trab. de filo.!

Postar um comentário

Comentem!